Buscar

Peeling Químico: renovação para a pele


O peeling químico é a alternativa para quem quer ter uma pele revitalizada. A idade avançada, excesso acne ou o excesso de exposição ao sol podem deixar a pele enrugada, manchada ou com cicatrizes. O tratamento utiliza uma solução química para suavizar a textura da pele, removendo as camadas exteriores danificadas. É uma forma de esfoliar e acelerar a renovação da pele, que pode ser superficial, médio, profundo,e ainda, combinados. Mesmo que sejam usados há mais de um século, e apesar das novas tecnologias, continuam em voga por sua praticidade, baixo custo e ótimos resultados. Os peelings químicos são utilizados principalmente na face, mas também podem ser usados para melhorar a pele no pescoço e nas mãos.


O tratamento pode ser feito em três tipos: superficial, médio e profundo e, ainda, combinados:


· O peeling químico superficial é indicado para pigmento irregular, ressecamento, acne ou rugas superficiais, pode ser a escolha certa. Este tipo de peeling remove apenas a camada exterior da pele (epiderme) com uma esfoliação leve, resultando num brilho saudável.


· O peeling químico médio é ideal para cicatrizes de acne, rugas mais profundas e tonalidade desigual da pele. Os produtos químicos utilizados para este tipo de peeling irão remover as células epiteliais tanto da camada exterior da pele (epiderme) quanto da parte superior da sua camada média (derme).


· O peeling profundo atua em rugas faciais profundas, pele danificada pelo sol, cicatrizes, áreas com aparência manchada ou até mesmo lesões pré-cancerígenas.


· Peelings combinados visando obter resultados mais perceptíveis, em menor tempo, pode-se utilizar a técnica dos peelings combinados, em que se associam dois tipos de fármacos na mesma sessão.

Peeling químico: para quê serve?


O peeling químico promove uma revitalização da camada superficial da pele, estimulando a produção de colágeno. Pode remover pequenos vasos visíveis, alterar o tamanho dos poros e atenuar cicatrizes superficiais.Após um peeling químico superficial, a pele se refaz em um a quatro dias; já os peelings médios e profundos constituem uma ferida cuja cicatrização inicia-se em 24 horas e se completa dentro de sete a quinze dias.Os peelings superficiais precisam ser feitos em séries, e sua descamação costuma ser fina, enquanto os médios e profundos são realizados em aplicações únicas, com descamação mais intensa e formação de crostas.


Existem contra-indicações para o procedimento em alguns casos, tais como, pele com muitas cicatrizes, pigmentação anormal, pele clara com sardas e quem fez tratamentos para acne com isotretinoína nos últimos seis meses, dentre outros. Vale salientar quetodos os peelings químicos apresentam alguns riscos e incertezas. Podem ocorrer complicações que variam de acordo com o tipo e profundidade do procedimento, a habilidade do profissional e as características do próprio paciente. Ao indicar um peeling, deve-se analisar o perfil psicológico do paciente, sua atividade profissional e tempo disponível para afastamento.


A escolha do profissional é muito importante, pois ele deve possuir conhecimentos adequados dos diferentes agentes para esfoliações químicas, do processo de regeneração da pele, da técnica em si, bem como da identificação e tratamento em caso de complicações. Além de manter um bom relacionamento com o paciente para esclarecer todas as etapas do tratamento e os benefícios esperados.


Caso queira fazer uma avaliação, a Plenna Estética Avançada possui equipe multidisciplinar para atendimento nos diversos tipos de peelings, além de instalações adequadas para o procedimento. Entre em contato e agende um horário através do telefone: (31) 2505-1303.



32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo